Os cuidados que todo corredor amador deve ter

Apesar de estarmos todos acostumados a ouvir, desde sempre, que exercícios físicos são bons para a saúde, o fato de você ser adepto de um esporte de grande capacidade e intensa demanda física não quer dizer que só por isso seu corpo e organismo estarão 100%. Na verdade, a prática desse tipo de esporte, como a corrida de rua, demanda uma série de cuidados especiais com o seu corpo.

Justamente por exigir muito do seu corpo e do seu organismo, em diversos órgãos e funções – como os músculos, os ossos, a respiração, o coração, só para citar alguns – é importantíssimo que o corredor de rua tenha alguns cuidados especiais, sobretudo em relação à sua saúde e sua alimentação, mas também em face de outros pontos que, embora não digam respeito exatamente ao físico, podem comprometer a sua segurança nos treinos.

Cuidados com a alimentação do corredor

Uma alimentação balanceada antes da corrida é fundamental para um treino produtivo. Sempre evite correr de estômago vazio, mas também não precisamos nem dizer que partir para uma corrida após ter comido uma feijoada ou uma costela bem gordurosa não é o tipo de atitude mais adequada.

Uma refeição leve com bons carboidratos (pães, cereais, batatas) e proteínas leves (queijo minas, peito de peru, iogurtes naturais) deve lhe fornecer a “sustância” necessária para o seu treino. Tão importante quanto o que comer antes do treino é a refeição pós-corrida, que deve “devolver” ao seu organismo as substâncias que você perdeu, como as proteínas e os carboidratos. Além disso, frutas, verduras, peixes como atum e sardinha, gengibre e sementes de linhaça, pela sua função antioxidante e anti-inflamatória, também irão ajudar na prevenção de lesões.

Cuidados com o coração do corredor

Aqui não estamos falando sobre o corredor evitar decepções amorosas. A corrida de rua demanda um grande esforço físico e o seu coração tende a sentir isso diretamente, bombeando sangue freneticamente para os demais órgãos do corpo.

Segundo um estudo publicado nos Arquivos Brasileiros de Cardiologia em janeiro de 2007, avaliando o desempenho cardíaco de 162 corredores masculinos, com idades de 14 a 67 anos, foi constatado que 33% dos corredores tinham desenvolvido hipertrofia, um crescimento excessivo no ventrículo esquerdo do coração.

Nessa mesma pesquisa, verificou-se que 9% dos corredores tinham doenças cardiovasculares. Assim, uma avaliação cardiológica de tempos em tempos não faz mal a ninguém e ajuda a prevenir problemas em um órgão importante e delicado.

Elevar o nível de treinamento, além de forçar ainda mais o seu coração, também pode submeter o seu corpo a níveis de esforço com o qual ele ainda não está acostumado, aumentando, também, a possível incidência de lesões, o pesadelo de qualquer corredor.

Cuidados que o corredor deve ter na rua

Muitas pessoas gostam de correr na rua, principalmente à noite, acompanhados por seus fones de ouvido e seus players portáteis de música. Se por um lado correr ouvindo o Dark Side of the Moon do Pink Floyd pode ser bastante agradável, é interessante ressaltar que, na rua, você nunca está sozinho: com fones de ouvido, você não consegue ouvir automóveis circulando, pessoas passando, animais próximos de você, etc.

E não é só isso: com fones de ouvido, você não consegue ouvir o seu próprio corpo, o que é especialmente relevante em relação às suas passadas e pisadas. Às vezes, ao correr, você está pisando de uma forma que pode lhe trazer lesões aos pés, mas só conseguirá perceber isso se estiver sem o fone, pois conseguirá notar pelo som da pisada.

Insira um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *